Sobre hino Odonto Unesp Araçatuba

Ontem a noite, quando percebi que no dia de hoje teria início a matrícula dos calouros da UNESP, em ligação com o ex-presidente da minha atlética, fiquei sabendo do burburinho que ocorre no mundo virtual da odontologia.

O Vida de dentista postou o hino da Odontologia da Unesp de Araçatuba em seu blog, o que acabou gerando um bocado de comentários, um tanto espalhafatosos, sobre a faculdade e outras coisas mais que não vem ao caso.

Sendo mais um pra família odontológica e também da família Unesp, vim verificar o que estava acontecendo e tecer também minha letra sobre o assunto.

Pois então, caros amigos… Como no vídeo, nosso amigo Dr. Flávio Halak, ex-presidente da Atlética XXII de maio, diz no início do vídeo, “Não se prendam a letra… “, pois bem:

“BU-CE-TA, pegar na sua benga,
fazer endurecer
molhar no lenga-lenga
e gozar até morrer
Meter na sua bunda
varar a sua xana
lamber os seus peitinhos
e fazer cê chupar cana
Meter, fuder, gozar em bacanais
Odonto Araçatuba é isso tudo e muito mais…”

O que isso quer dizer? Nada!

Então, não sei mais se existe ou não uma comunidade no orkut cujo nome era “Trovas e canções acadêmicas”. Pois, bem. Nela haviam muitas outras cantigas de universitários e de diversos outros cursos de inúmeras instituições. Todas elas formaram inúmeros profissionais. Mas nenhum premio Nobel. (Não temos sprign break como nos nossos companheiros norte americanos, não temos maconha liberada como na costa oeste deles, mas eles tem Nobel e nós não. Poxa até a China já tem Nobel e nós não temos nem Oscar.)

Esses hinos e canções que temos em quase todas as faculdades com tradições festivas no nosso país e afora, não significam nada. Nada pra vocês que não conhecem. Tenho pra mim essas canções como gritos de guerra que incitam uma rivalidade saudável entre um curso e outro ou uma faculdade contra outra.

Quando entrei na Unesp, não só foi ensinado a mim essa canção, como outras mais. Mas me ensinaram também a me virar. Aprendi coisas que todo mundo que mora fora pra fazer faculdade aprende. Aprendi as funções de casa como: cozinhar, lavar roupa, pagar contas, tentar consertar um cano. Coisas essas que só aprendemos na prática. Mas espere aí! Essas são apenas algumas das coisas que aprendi. Aprendi realmente sobre sexo, drogas e rock’n roll beeeem na prática… Pois afinal, é puro tabu as aulas de educação sexual e os conselhos que temos sobre sexo, drogas e rock’n roll com nossos pais.

E essas canções, hinos, trovas ou qualquer outro nome que damos a elas só significam pra quem vive o que ela representa nos momentos de festividade com os amigos, seja numa festa, num churrasco ou onde quer que elas sejam entoadas.

Ninguém as canta fazendo jus ao sentido da palavra, mas sim ao significado que elas tem há anos e anos, sendo passada pelos alunos por meios tradicionais.

Não me lembro agora se li na Época ou na Veja uma frase mais ou menos assim: “Notícia boa não é notícia”. E é isso aí mesmo. Na maior parte desse todos os blogs por aí a fora, as notícias mais calhordas e espalhafatosas é que tem mais repercussão. Podemos observar muito bem como vejo no post do Vida de Dentista citado.

O que me revolta é moramos num país onde muita gente não sabe nem cantar o hino nacional sem errar e que a mínima parte das que o sabem com louvor é que entendem-no ao pé da letra. Isso sim é que devia ser repensado. O hino à bandeira, o hino da independência, quem os sabe? Eu sei. E aí? Ninguém vai fazer disso notícia.

Onde estão hoje os universitários com as caras pintadas? Onde estão os ideais? E todos vocês que criticaram o nosso hino, se são graduados em nível superior, onde estão os ideais que vocês deveriam ter na época de universitário? Toda aquela luta dos anos 60 não levou a nada?

Se expressei mal minha revolta, deixo aqui as minhas desculpas. Porém, uma coisa é poder aproveitar a vida de universitário, mantendo vivo os ideais de igualdade, de sociedade livre, de nacionalidade. Outra coisa é viver num país que cultua o créu e a bunda como patrimônios nacionais e ninguém fazer disso escândalo.

Tenho mais comentários a tecer, mas deixo para outra hora, senão, daqui a pouco a mídia tacanha vem e nos apunhala como feito há dois anos atrás com o caso do trote violento e há um ano, com o sexo na balada!

Abraços e passar bem.

Ah, atualizando a literatura que vim adquirindo durante o período de férias, devorei mais dois fora os outros que concluí. São “O guia do mochileiro das galáxias” e “Caminhando contra o vento”.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Eu critico, Faculdade, Internet, Papo de república, UNESP

8 Comentários em “Sobre hino Odonto Unesp Araçatuba”


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Lê. and Guilherme Poli, Maurício Shimada. Maurício Shimada said: Sobre hino Odonto Unesp Araçatuba http://wp.me/pKUPR-bz […]

  2. JV Says:

    Recorrer ao exagero é recurso antigo na blogosfera para criar polemica e trafego para o blog. É obvio que uma musica cantada numa festa não espelha a qualidade de um profissional.

    Abs

  3. Carol Brandão Says:

    Um amigo meu q faz odonto em Araçatuba me contou dessa polemica e me mandou o post do cara criticando e o seu post. Tb sou Unespiana, formada em Bio em São Vicente. Temos hino falando sobre putaria e cantamos na formatura tb…Pra mim fazer estardalhaço por isso é coisa de gente pseudo-puritana q precisa falar mal de algo/alguém! Só quem viveu uma fase tão foda como a da facul, principalmente em outra cidade, sabe como é! Então pra mim, continuem cantando e sejam dentistas competentes e alegres! Eu acho que é por causa de caras como esses, que acham um horror uma turma cantar seu hino na formatura, que a taxa de suicídios entre dentistas é a maior de todos os profissionais! rssss

    E minha mãe estava do meu lado na minha formatura e não achou nenhum absurdo eu e meus amigos cantando “Unesp São Vicente, putaria litoral!”…Talvez pq ela confie na criação que ela me deu e sabe que isso é só uma música!

    Enfim, sucesso pra vcs e nos vemos em algum Interunesp!


  4. Você disse quase tudo e o JV complementou brilhantemente.
    “Loko, eu sou da Unesp”
    Abraço e aproveita a vida acadêmica 2011 por nós!


  5. […] O HINO DA UNESP – opinião de um unespiano sobre a polemica do hino cantado na formatura e que tanto deu o que falar […]

  6. 13321321321 Says:

    trabalho é trabalho, festa é festa, quer dizer que dentista não pode gostar de putaria?


  7. […] No post “Sobre o Hino da Unesp Araçatuba” , onde você colocou a sua visão sobre os “hinos universitários” que fizeram […]

  8. Unespiana Says:

    Não é fácil ser da Unesp Araçatuba…….Somos muuuito invejados!!!!! Não liguem pra ralé, temos que ter orgulho de ser da FOA!!!!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: